QUANDO AS MULHERES SÃO MACHISTAS

Críticas e ofensas contra mulheres, quando proferidas por elas próprias, configuram o pior tipo de machismo

Esses dias, o país foi abordado pelo acolhimento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Independente de nossas avaliações pessoais sobre a administração dela e sobre os desdobramentos jurídicos disso – este texto não é sobre isso, já adianto – gostaria de propor uma reflexão sobre o que li nos comentários a respeito da repercussão da notícia nas redes sociais, a respeito de como muitas mulheres estão se excedendo nas ofensas machistas quando tratam não só da presidente, mas também de atrizes que envelheceram, mulheres religiosas e diferentes personalidades femininas. As mulheres brasileiras viraram machistas?

 

Voltemos à década de 20, quando as mulheres lutavam pela inserção no mercado de trabalho e foram alvo das mais infames piadas e críticas proferidas pelos homens, que as tacharam de “incompetentes”, “burras”, “incapazes” e diziam que o lugar delas é na cozinha, servindo aos maridos, arrumando a casa e fazendo trabalhos domésticos. Quase 100 anos depois, há muitas pessoas que ainda acreditam nisso e querem cercear as liberdades femininas. Por mais que eu creia que a Dilma não seja uma boa presidente e que ela, de fato, mereça sofrer um processo de impeachment, é inadmissível que eu veja mulheres escrevendo em CAPS LOCK que “para ser presidente, deve-se ter ‘colhões’”, que ela é uma “anta”, “jumenta”, “p*ta”, “vagabunda” e mulheres louvando os adesivos misóginos com uma senhora de idade fazendo sexo oral ou de pernas abertas, em posição erótica.

 

Os ânimos de todos estão exaltados, inclusive o das mulheres, mas isso é colaborar com o machismo. O mesmo machismo que mata, que espanca, que humilha, que faz com que os nossos salários sejam menores que os dos homens, mesmo que ocupemos os mesmíssimos cargos e desempenhemos iguais obrigações. O mesmo machismo que pensa que é compreensível sofrermos discriminação nos ambientes de trabalho porque a sociedade patriarcal acha que o único trabalho que a mulher deve ter é o de parir. Que, ao longo do aquecimento desta discussão política, tenhamos mais cuidado ao tecer críticas à presidente da república, para não colaborar com o machismo e sabotar movimentos centenários em buscam de igualdade e o respeito ao sexo feminino.

 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

*