2015/2016: O povo gosta!!!

E quem gosta de gente e precisa se comunicar com pessoas, tem que estar atento ao que o povo gosta.

 

Nesta época de final de um ano e começo do outro, começam a ser divulgadas as listas das “mais mais” do ano anterior: as mais escutadas das rádios em 2015, os comerciais preferidos, os vídeos mais vistos no Youtube, as palavras mais pesquisadas no Google…

Considero estas informações valiosíssimas para quem trabalha com comunicação. É o retrato fiel do gosto do brasileiro. E aqui não cabe discutir se é bom ou ruim, são os preferidos e ponto. Estas informações são importantíssimas, pois às vezes por mais que artistas consagrados invistam, façam estratégias de marketing, a música mais tocada do ano acaba sendo de uma banda ou cantor pouco conhecido que estoura de um dia para o outro porque caiu no gosto do povo. E isso é autêntico! Este é o nosso Brasil! O gosto verdadeiro do nosso povo.

O brasileiro tem a sua origem no interior do país, muitos que moram nas capitais nasceram no interior e migraram, e ao observar esta lista há anos, vejo que cada vez mais os sucessos começam no interior do país e depois se espalham pelas capitais e centros urbanos. Ou seja: gostamos das coisas que estão ligadas à nossa origem. Outro detalhe importante é que apesar da força do marketing do show business internacional, no Brasil, a grande maioria das músicas mais tocadas são nacionais. No nosso querido português.

Há um fenômeno novo nestas listas, que são as músicas mais tocadas nos aplicativos, o Spotify divulgou a lista dele, outros apps de música também. Eles são a evolução do rádio. Mas, sinceramente, não acredito que o rádio como é hoje, acabe. Ele tem uma força muito grande e vai crescer ainda mais no interior do país. Com o barateamento da tecnologia de gravação e transmissão, a tendência do rádio é de se multiplicar, principalmente nas cidade pequenas e médias do nosso imenso Brasil.

Além do fenômeno das mais tocadas nos aplicativos, temos também a lista dos comerciais mais vistos no Youtube. E isso representa uma mudança para a criação publicitária. Pois estes reclames são muito mais longos do que os tradicionais 30 segundos, contam uma grande história, são muito bem produzidos, inclusive com técnicas e recursos de cinema e precisam conquistar a simpatia do telespectador para que ele multiplique o comercial. Estas novas propagandas não são empurradas goela abaixo, como sempre fizemos, no intervalo do horário nobre, elas precisam envolver, seduzir, agradar, a ponto de fazer com que o próprio consumidor espalhe esta propaganda.

Por fim, quero lembrar que entre as palavras mais pesquisadas do Google em 2015, no Brasil, a maioria são relacionadas a programas da Rede Globo e muitas delas ligadas às novelas e ao BBB.

Este é o nosso Brasil!

E quem gosta de gente e precisa se comunicar com pessoas, tem que estar atento ao que o povo gosta.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

*